ENFERMAGEM

FONTE MINISTERIO DA SAUDE

domingo, 6 de março de 2011

ENFERMAGEM NA UTI


ADMISSÃO, TRANSFERÊNCIA E ÓBITO.
Admissão
Os critérios de admissão na UTI estão determinados, sendo os principais, os seguintes:
Falência respiratória
Falência hemodinâmica
Pós-operatórios e poli traumatizado não neurocirurgião quando complicados por uma das situações atrás descritas
 Intoxicações graves
Doença coronária aguda
  CASSEA
A proveniência dos doentes faz-se através dos serviços de Urgência e /ou por transferência de outras unidades da instituição hospitalar, assim como do exterior à instituição.

A admissão do doente na UTI é sempre da única e exclusiva responsabilidade do médico de serviço à UTI, devendo transmitir sempre essa informação a equipa de enfermagem.

Cabe ao enfermeiro que irá ficar responsável pelo doente a admitir, a verificação e preparação da unidade, de acordo com a condição clínica do doente.
A recepção do doente e a transição para a cama da UTI é feita no corredor da unidade, perto da porta de acesso direto à unidade.
 
Sempre que o doente é admitido, o processo deverá ser organizado pela secretária de unidade ou pelo enfermeiro responsável pelo doente em caso de ausência da mesma.
Quanto da entrada do doente, não será permitido objetos de valores pessoais, devendo os mesmos permanecer no serviço de origem do doente


SUELEM                                                                               NADIR
                                TÉCNICAS DE ENFERMAGEM
Transferência
As transferências são preferencialmente efetuadas no turno da manhã, Os procedimentos burocráticos inerentes à mesma são efetuados pela Secretária de Unidade ou, em sua ausência, pelo enfermeiro responsável pelo doente.  
Quando se procede à transferência de um doente para qualquer outra unidade de internamento da instituição, acompanha-o sempre o processo clinico completo.
Quanto da transferência para outra unidade hospitalar, o doente deve-se-fazer.
Sempre acompanhar de uma Nota de Alta Médica e uma Nota de Alta de Enfermagem, de acordo com os impressos especificamente existentes para esses casos.
Quanto da transferência para outro serviço, o doente será sempre acompanhado pelo enfermeiro que pertence ao serviço para onde irá ser transferido.
 
Óbito
A informação do óbito aos familiares deverá ser efetuada sempre que possível, pelo médico responsável pelo doente.
O corpo deverá ser sempre identificado com 2 etiquetas, uma interna e outra externamente e posteriormente transportado obrigatoriamente em maca especificam que se encontra localizada No necrotério. A transferência do corpo para a maca da casa mortuária, é feita no corredor da UTI, perto da porta de acesso direto à unidade.
A saída do corpo da Unidade, só será efetuada após informação aos familiares e autorização do enfermeiro responsável.
Deverá ser efetuado o registro da saída do corpo em livro de ocorrência com hora e data do óbito.

VISITAS
Só podem permanecer simultaneamente junto a cada doente, uma visita, não sendo permitida a entrada de menores,cada um dos visitantes deverão igualmente efetuar a lavagem das mãos antes e depois da visita
Se o doente estiver consciente, deverá ser apresentado a equipa e informado do funcionamento básico da unidade. A quando da admissão do doente, deverão ser efetuados obrigatoriamente entre outros, os seguintes procedimentos:
ü      Tomar conhecimento adequado do motivo de internamento e seu grau de
 Estabilidade /instabilidade
ü      Monitorizar o doente
ü      Avaliar funcionalidade dos acessos venosos
ü      Iniciar terapêutica instituída
ü      Iniciar a folha de registros Identificar o nível ou mudar as perfusões em curso e todas as drenagens, a fim de melhor contabilização do balanço hídrico.
ü    Efetuar a mudança de todos os sistemas de soros e do Urimeter (se existir)ü  Efetuar cuidado observação física do doente *Colaborar com o médico na execução de procedimentos técnicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário