ENFERMAGEM

FONTE MINISTERIO DA SAUDE

quarta-feira, 27 de abril de 2011

SEXUALIDADE FEMININA
















Eros é a idéia de uma força que liga: fisicamente pelo sexo; emocionalmente, pelo amor; e mentalmente, pela imaginação. Hirsch começa pelo conceito de Freud de “Instinto de vida”, a que ele chamou de “Eros”. Antes de tê-lo criado, Freud deu ênfase à sexualidade como fonte de motivação para muitas atividades fossem ou não sexuais. Ao introduzir o conceito de Eros, Freud inseriu nele a sexualidade, chegando à visão de que a pulsão da vida, ou Eros, mantém unidos os seres vivos.



Eros, o deus grego do amor e do desejo, conhecido na mitologia romana como Cupido, é filho de Afrodite e de um dos prováveis deuses: Ares, ou Hermes, ou Zeus. Sendo o mais jovem dos deuses, Eros é geralmente representado como uma criança alada, com arco e flecha, pronto a disparar sobre o coração de deuses e de mortais, suscitando-lhes o desejo e o amor. As flechas eram de dois tipos: as douradas, de penas de pomba, que suscitavam o amor, e as flechas de chumbo, com penas de coruja, que causavam a indiferença. Frequentemente com os olhos vendados para simbolizar a cegueira do amor, Eros tornava-se perigoso para os demais, pois disparava setas em todas as direcções, chegando mesmo a atingir a própria mãe, que o castigava retirando-lhe as asas e o arco.Uma das lendas mais conhecidas do deus do Amor é a aventura amorosa com Psique, nome que em grego significa alma.



Cassea

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário